Como usar um Cartão de Crédito: Todos os conceitos Passo a Passo

Nós, do Crédito e Débito, nos preocupamos bastante com o número de leitores que dizem estar endividados. O cartão de crédito é uma das principais causas do endividamento, porque muitos consumidores acabam utilizando a forma de pagamento de modo equivocado. Várias pessoas ignoram, por exemplo, as tarifas cobradas pelas administradoras, ou usam serviços financeiros sem saberem o que estão realmente fazendo. Os bancos, na maior parte das vezes, colaboram com a desinformação criando contratos confusos e facilitando a solicitação do crédito caro.

Diante desse quadro, o que ocorre é uma grande confusão no uso do cartão. E basta ouvir atentamente alguns usuários da forma de pagamento para notar que o problema é bem sério. Recentemente escutei uma moça dizendo no caixa do supermercado que “o bom do cartão de crédito é que dá pra pagar só o mínimo todo mês”. Na hora senti certo desespero e nem pude dizer a ela o quanto estava equivocada.

O exemplo chocante revela o quanto estamos distantes de um uso consciente do cartão de crédito, mesma na era da informação. Pensando nisso, preparamos um guia básico, com várias informações úteis reunidas em um só lugar. Leia tudo com atenção para entender melhor sobre o funcionamento dos cartões.

O que é um cartão de crédito?

Essa pergunta parece boba, mas nem sempre pensamos a respeito. Ok, o cartão é um objeto de plástico que facilita a realização de pagamentos. Mas além disso, estamos falando de uma forma de crédito, ou seja, de um meio para que bancos e financeiras emprestem dinheiro aos consumidores. Trocando em miúdos, quando você paga uma compra com um cartão de crédito é como se um amigo dissesse “deixa que eu pago aqui pra você, depois você me dá”. Só que esse amigo é uma empresa interessada em obter lucro e esse empréstimo tende a beneficiá-la de diversas maneiras.

Todos os meses, a instituição financeira cobra o valor emprestado por meio da fatura. Lá estarão todos os gastos feitos pelo cliente e, muito possivelmente, a cobrança de uma parcela da anuidade. Caso o cliente simplesmente pague a fatura no dia certo e no valor total, não serão cobrados juros. Porém, se há atraso ou uso do crédito rotativo, os encargos começam a ser cobrados mensalmente nos boletos seguintes. De todo modo, o banco tende a sair ganhando, mas ele lucra mais quando o cliente se torna inadimplente, por causa da cobrança de encargos.

As tarifas do cartão

Cartões de Crédito

Cartões de Crédito

Conhecer bem as tarifas cobradas pelo uso do cartão é essencial. A melhor maneira de fazer isso é lendo atentamente o contrato e as tabelas de encargos disponibilizadas pelas administradoras. É importante salientar que essas empresas são obrigadas por lei a oferecerem informações claras ao consumidor a respeito das taxas. Se você tem dúvidas sobre o quanto é cobrado e não consegue descobrir isso facilmente, então é hora de procurar um órgão de proteção ao consumidor para efetuar uma reclamação e solicitar auxílio.

As principais taxas cobradas pelos bancos são:

Anuidade

Equivale, como o próprio nome indica, a uma cobrança anual pelo uso do cartão de crédito. Trata-se, portanto, de uma espécie de taxa de manutenção, que serve para cobrir possíveis gastos que a empresa tenha com a oferta de serviços. Muitos bancos parcelam a cobrança, que se torna mensal. Ela é cobrada na fatura e muitos clientes nem se dão conta de que estão pagando a anuidade. Em muitos casos, é possível negociar com a instituição responsável uma redução na cobrança ou até a gratuidade da anuidade.

Juros

Diferentemente do que algumas pessoas pensam, não é sempre que os juros são cobrados pelo uso do cartão. Para que esse tipo de encargo entre na conta, é necessário que o cliente deixe de pagar o valor total da fatura. Lembra do exemplo dado lá em cima da moça que dizia que o pagamento mínimo era uma vantagem? Ela certamente não levou em consideração a cobrança de juros pelo serviço de crédito rotativo.

Juros do cartão

Juros do cartão

Outras Tarifas

Segundo o Banco Central, as instituições financeiras também podem cobrar por:

  • fornecimento de segunda via do cartão em caso de perda ou roubo*;
  • serviço adicional de pagamento de contas com o cartão;
  • disponibilidade de saque em dinheiro em caixas eletrônicos;
  • análise de crédito (aumento do limite) de urgência.

*Se a segunda via do cartão for solicitada porque ele passou da data de validade, então o banco deve fazer a reposição sem cobranças adicionais.

Fora essas cobranças, todas as demais só podem ser feitas se houver adesão do cliente. Elas não podem ser simplesmente incluídas na fatura sem a devida autorização do usuário.

Não Pagamento da Fatura

Quando há inadimplência, ou seja, quando o cliente simplesmente deixa de pagar a fatura até a data de vencimento, o banco fica autorizado a cobrar apenas dois tipos de encargo:

  • multa equivalente a 2% do valor da dívidas por mês;
  • juros de mora equivalente a 1% do valor da dívida por mês.

Caso a cobrança do juros de mora não esteja prevista no contrato de adesão ao cartão de crédito, a tarifa não pode ultrapassar 0,5% do valor da dívida por mês. É importante salientar que essas tarifas são mensais, ou seja, não interessa a quantidade de dias de atraso, exceto quando o usuário segue inadimplente por mais de um mês.

Sobre a fatura do cartão

A gente sempre enfatiza, e nunca é demais, que a fatura é um documento muito importante, pois nela encontramos diversas informações sobre o cartão. Ao receber o boleto pelos correios, o ideal é analisar todos esses dados. Comece pela parte superior do documento, lendo sobre as tarifas, pontos acumulados, data de vencimento e valor total da fatura (pode ignorar o valor mínimo). Depois confira cada uma das despesas especificadas na cobrança, para se certificar de que não há nada cobrando indevidamente. Na lateral direita, geralmente estão disponibilizadas as informações sobre parcelamentos que serão lançados nas fatura seguintes. Se tudo estiver certo, o pagamento deve ser feito até a data de vencimento em qualquer agência bancária. Porém, quando houver problemas, é preciso entrar em contato com a administradora para abrir uma contestação.

Fazer um cartão

Fazer um cartão

Como fazer um cartão?

A solicitação dos cartões pode ser feita pela internet, pelo telefone ou diretamente com a instituição. O procedimento normalmente é o mesmo: o cliente preenche uma proposta e repassa os seus documentos pessoas, incluindo um comprovante de renda. Por meio dos dados, o banco realiza uma análise de crédito. Essa análise vai dizer se esse consumidor pode ou não ter o cartão. Porém, é muito comum que haja recusa sem explicações relevantes, como nome sujo. De todo modo, o solicitante tem o direito de saber qual foi o motivo da recusa. Se o cartão for aprovado, ele é enviado pelos correios ou entregue no mesmo momento. Para utilizá-lo, é preciso fazer o desbloqueio pelo telefone.

Informações importantes

Segundo a Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) (Anefac), os cartões de crédito estão entre as linhas de crédito mais caras do país. Nos últimos anos, foi promovida uma redução nos juros cobrados, mais ainda assim o rotativo do cartão de mantém como crédito de auto custo. Em média, a cobrança fica em torno do 10% ao mês (lembre-se que a poupança paga em média 0,6% ao mês de juros). Existem ainda casos em que o valor cobrado chega a 20%, dependendo do cartão.

Caso o cliente considere que as taxas cobradas são abusivas, é possível entrar com um ação contra o banco. Nesses casos, é preciso entrar em contato com algum órgão de proteção ao consumidor, como o Procon ou Idec. A anuidade cobrada pelas financeiras pode ser consultada no Star (Sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros). Essa ferramenta, criada pela Febraban, possibilita a pesquisa em todas as instituições financeiras do Brasil.  Assim, fica mais fácil escolher o cartão mais em conta para o seu bolso.

Dicas de uso:

  • Esteja sempre atento à data de vencimento da fatura e não atrase o pagamento;
  • Normalmente, os gastos feito dentro dos dez últimos dias antes do vencimento da fatura são jogados para a cobrança do mês seguinte;
  • Por mais tentador que seja a cobrança mínima, é fundamental pagar o valor total da fatura para fugir dos juros do crédito rotativo;
  • Quando for faze compras parceladas, verifique também se não há cobrança de juros pelo parcelamento;
  • Na hora de contratar o cartão, solicite uma cópia do contrato assinado e a tabela de tarifas vigente;
  • Aproveite as promoções oferecidas e os programas de pontos do seu cartão;
  • Não tenha um limite de crédito muito alto.

Como cancelar o cartão de crédito?

Todas as instituições são obrigadas a cancelar o cartão de crédito do cliente a qualquer momento, mesmo que haja dívidas pendentes. Essa solicitação de cancelamento pode ser feita pelo telefone ou diretamente na agência bancária. Ao efetuar a solicitação, é fundamental que a pessoa solicite um protocolo de que o cancelamento foi feito, para que sirva de comprovação em caso de cobrança posterior. Se o banco não fizer o cancelamento ou cobrar algo depois da solicitação, o ideal é procurar um órgão de proteção ao consumidor.


RSS por email

1 Comentário em “Como usar um Cartão de Crédito: Todos os conceitos Passo a Passo

  1. Maria angelica Martins Gonçalo disse em 02/04/2015 às 12:21:

    Nunca deixe atrasar sua fatura

Deixe sua opinião “Como usar um Cartão de Crédito: Todos os conceitos Passo a Passo

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.