Saque no Cartão: Como Funciona e Tarifas

Os cartões de crédito oferecem vários serviços financeiros aos seus usuários. Dentre eles está a possibilidade sacar parte do limite de crédito em caixas eletrônicos. Para fazer o saque o titular do cartão só precisa ir até o terminal de autoatendimento e solicitar a quantia (dependendo do seu limite disponível). Mas apesar da praticidade do serviço, é preciso pensar também nos custos envolvidos.

Pouca gente sabe, mas o saque no cartão pode ter uma taxa fixa bem alta, além de outros encargos. Por isso, o serviço deve ser usado somente em situações emergenciais.

Limite de Saque = Empréstimo

Muitos consumidores pensam que o saque com cartão de crédito é igual ao cartão de débito. Porém, é sempre necessário lembrar que o limite de crédito funciona como um empréstimo. Se você saca parte do seu limite, trata-se de um dinheiro que você não tem. Logo, o banco está te emprestando o valor sacado e, como todos nós sabemos, banco nenhum empresta dinheiro sem cobrar. De um modo geral, todos esses serviços adicionais do cartão têm cobranças elevadas, o que explica porque tantos brasileiros se endividam com a forma de pagamento. A solução é manter os olhos sempre abertos para todos os encargos cobrados pela administradora.

Tarifas do Saque no Cartão

As tarifas cobradas pelo saque com o cartão de crédito podem variar bastante. Algumas instituições financeiras cobram uma taxa fixa sobre cada saque. O Itaucard Marisa Mastercard, por exemplo, tem taxa para saque de R$10. Assim, se você faz 2 saques de R$100 no decorrer do mês, pagará na fatura R$20 a mais somente pelo uso do serviço.

Mas, se por um acaso, você não pagar o valor total da fatura do cartão, a cobrança relativa ao saque pode ser taxada novamente com o crédito rotativo. Nessa situação, os juros giram em torno dos 10% ao mês e incidem sobre a parte pendente da conta.

Sacar dinheiro com o cartão de crédito é um péssimo negócio

Sacar dinheiro com o cartão de crédito é um péssimo negócio

Existem ainda os bancos que cobram uma tarifa proporcional ao valor sacado. O problema aqui é que quanto maior for o saque, maior será a cobrança. Uma cobrança de 10% sobre o montante pode representar um encargo de R$50 se você retirar, por exemplo, R$500 do seu limite de crédito naquele mês. Em resumo, a cobrança é alta e não vale a pena.

Dica: procure saber quanto o seu banco cobra pelos saques feitos com cartão de crédito. Essa informação deve estar na fatura ou no site da instituição financeira.

Saque no cartão de crédito é para Emergências

O consumidor que utiliza o limite de saque do cartão normalmente pensa: “estou precisando do dinheiro e é mais fácil sacar no caixa eletrônico”. Sim, é com essa facilidade que os bancos atraem os clientes para essa armadilha financeira. Em muitos casos, o saque feito com o cartão de crédito pode custar mais caro que um empréstimo pessoal, além de aumentar o risco de endividamento.

Para concluir, o saque com cartão deve ser o último recurso em situações realmente emergenciais. Sabe aquele momento que você está sem dinheiro na carteira e precisa urgentemente pegar um táxi de madrugada? Esse pode ser o caso em que o cartão de crédito te tira de apuros, mas, fora situações semelhantes, sacar seu limite de crédito é um péssimo negócio.


RSS por email

Deixe sua opinião “Saque no Cartão: Como Funciona e Tarifas

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.