Como funcionam as compras no Crediário

O crediário é uma modalidade de crédito voltada para compras de bens ou serviços um pouco mais caros. Ela possibilita o parcelamento em várias vezes, com parcelas de valor fixo. Quem se lembra do mundo financeiro há algumas décadas sabe que a inflação descontrolada criava dívidas com prestações que podiam aumentar inesperadamente. Assim, a parcela fixa era uma grande vantagem, algo que já não faz mais sentido nos dias de hoje em que pese a inflação acima dos 10%.

Os carnês também foram substituídos, mas ainda há uma grande interesse nas compras parceladas, mesmo com a cobrança de juros. Por isso, o crediário não “saiu de moda”, mas foi rearranjado de outras formas.

Funcionamento do crediário

Atualmente, as formas de pagamento do crediário são mais variadas. É possível pagar as parcelas no cartão de crédito, com boletos e até mesmo com os velhos carnês. A principal diferença do crediário para o parcelamento simples é a quantidade de prestações, que pode chegar a até 54 vezes na compras feitas com o crediário. Como o risco nesse tipo de transação é alto, ele geralmente é administrado por uma financeira que realiza uma análise de crédito antes de autorizar a venda.

No caso dos cartões com limite de crediário, o crédito é pré-aprovado com base no histórico do cliente e as taxas de juros são aplicadas diretamente pelo banco.

Perigos do parcelamento longo

Esses parcelamentos de longo prazo são muito atrativos, porque possibilitam a compra de bens com valor superior à renda mensal do comprador. No entanto, essa vantagem se converte em risco quando pensamos nas chances de endividamento com o uso do crediário. Por isso, devemos sempre pensar muito antes de comprar qualquer mercadoria no crediário.

Crediário

Crediário

Compras Por Impulso – Você já deve ter comprado algo e logo depois encontrou o mesmo produto mais barato em outra loja. Essa situação corriqueira é prova de que temos o terrível hábito de comprar coisas sem pensar muito a respeito. Essas aquisições feitas por impulso são muito prejudiciais, ainda mais se elas foram divididas em várias parcelas. O pagamento feito durante muitos meses pesa no orçamento familiar e não deve ser feito de modo impensado.

Antes de fechar o contrato, vale a pena ir para a casa, pensar bastante, conversar com a família e só voltar à loja no dia seguinte, com a ideia mais madura.

Taxa Zero – Muitas lojas afirmam que as compras no crediário são feitas sem juros, mas essa é uma grande enganação. Tanto que existem projetos de lei que visam proibir esse tipo de anúncio, uma vez que todo parcelamento tem juros embutidos. Para perceber essa diferença, basta tentar negociar o preço à vista e ver se há desconto.

Quando o preço é menor para compras à vista, então não há dúvidas de que quem opta pelo crediário está pagando mais pela mesma mercadoria.

Juros Altos – Como comentamos antes, o crediário é uma oferta de crédito com risco elevado, e quanto maior o risco, maiores são os encargos. Uma taxa de juros de 2% ao mês parece insignificante, mas se o crediário for de 24 meses, você pagará um produto e meio, cerca de 60% a mais pelo produto. Assim, uma TV de R$2.000 vai sair por mais de  R$3.000,00 no fim das contas.

Essa diferença pode ser melhor observada quando conhecemos o CET (Custo Efetivo Total) da compra parcelada. Fazer as contas é sempre uma boa pedida para perceber o quanto está saindo do seu bolso para além do valor do produto comprado.

Opções de Pagamento – Na hora de comprar bens de maior valor, é sempre melhor comparar as possibilidades de pagamento em vez de optar pelo crediário logo de cara. Entendemos que é realmente difícil comprar certos produtos à vista, mas outras opções podem sair mais em conta. Juntar o dinheiro necessário durante alguns meses é a melhor alternativa.

Aquisições feitas em menos parcelas também são mais indicadas que os parcelamentos longos (mais de 10 meses)

Vender Crédito É Muito Melhor – Muitas lojas contam com uma financeira própria. Você já se questionou sobre isso? A oferta de cartões, linhas de crédito e vendas no crediário representam um excelente ganho para as empresas e não se engane: esse lucro é baseado nos seus gastos. Uma dica é desconfiar de lojas que estão mais preocupadas em vender crédito que suas mercadorias. Quando há muita insistência quanto aos financiamentos, é muito provável que você esteja sendo convencido a se endividar.

Dicas para evitar o crediário

A principal dica para fugir de todos esses riscos é o planejamento financeiro. Com relação ao crediário, tente pensar de forma invertida: se você pode pagar uma prestação de R$100 por mês, por que não juntar esse mesmo valor para depois comprar o produto? Devemos também ter em mente que os gastos superiores à renda são sempre arriscados. Como diz o ditado, é como “contar com o ovo dentro da galinha”.

Ao optarmos pelo crediário, fazemos um compromisso para o futuro, que é desconhecido. Situações inesperadas podem surgir  comprometendo a renda e dificultando o pagamento das prestações. Lembrar dessas possibilidades é sempre importante para que possamos evitar o crediário desnecessário.

Importante: o crediário costuma ser uma boa opção quando você precisa urgentemente de algo sem ter o dinheiro em mãos. Um exemplo disso é quando a geladeira estraga e você necessita adquirir outra imediatamente, sem planejamento. Fora esses casos, vale mais a pena planejar e pensar os gastos com antecedência.


RSS por email

Deixe sua opinião “Como funcionam as compras no Crediário

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.