Dívida: Negocie Antes de Pagar

Se você está com muitas dívidas, a primeira coisa  a fazer é pagar todas elas assim que surgir a primeira oportunidade, certo? Isso é que a maior parte das pessoas imagina, mas, de acordo com o especialista Marcelo Maron, negociar a dívida é mais importante que quitá-la. O que acontece, em muitos casos, é que os juros elevam o valor da dívida absurdamente. Assim, é melhor que o consumidor consiga reduzir esse valor junto à empresa credora, ao invés de se apressar para pagar o que deve.

Dívida

Fique livre das dívidas

Três Estágios da Dívida

Maron defende que o endividamento pode ser dividido em três estágios:

  1. Primeiro Estágio – quando o devedor ainda não está com o nome sujo e os juros não são tão altos;
  2. Segundo Estágio – quando o credor inclui o nome do cliente em algum cadastro de proteção ao crédito;
  3. Terceiro Estágio – quando o período máximo de inclusão nos cadastros restritivos está prestes a vencer e as empresas oferecem acordos mais atrativos.

Dessa forma, o segundo estágio é o pior momento para a negociação do débito, porque as propostas da empresa costumam ser prejudiciais e o devedor se sente pressionado pelas cobranças. Isso não quer dizer, no entanto, que você deva esperar 5 anos para pagar a dívida. A dica é entender essas etapas para tentar um acordo benéfico para você.

Dicas do Especialista

Se for o caso, troque a dívida cara por outra mais barata, ou seja com taxas menores e prazo favorável. Um empréstimo com garantia ou o crédito consignado são opções mais em conta para quem tem dívidas com o cartão de crédito, por exemplo. Na hora de propor uma negociação, tente reduzir ao máximo a cobrança de juros. Não caia nas armadilhas da empresa credora nem se deixe levar por pressões psicológicas. Mantenha a calma e só aceite um acordo realmente vantajoso.

Fonte: economia.uol.com.br


RSS por email

Deixe sua opinião “Dívida: Negocie Antes de Pagar

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.