Existem Dívidas Boas?

As dívidas quase sempre são vistas com algo negativo, porque complicam a vida financeira de quem deve. No entanto, algumas dívidas podem até ser boas, dependendo do modo com são encaradas pelas pessoas.

Entendendo as Dívidas

Muita gente acha que dívida é somente quando a parcela de um financiamento ou empréstimo não é paga, mas, na verdade, qualquer débito pendente é considerado com dívida. Veja algumas situações de endividamento comum:

  • compras parceladas no cartão de crédito ou no carnê são consideradas como dívidas até que sejam quitadas as prestações;
  • o mesmo vale para financiamentos de imóveis, carros ou financiamento estudantil, mesmo que os pagamentos estejam em dia;
  • quando o nome foi inserido em algum cadastro negativo (SPC, Serasa e outros) devido ao não pagamento de uma conta ou fatura;
  • nas situações em que o indivíduo possui contas pendentes, que não foram pagas após a data de vencimento;
  • se a fatura do cartão de crédito não é paga no valor total ou se o pagamento for parcelado;
  • tomada de empréstimos em bancos, financeiras ou mesmo com parentes e amigos.

Em todos esses casos, é possível dizer que a pessoa está com dívidas, porém elas se tornam mais sérias quando ocorrem atrasos nos pagamentos. Ao criar um planejamento financeiro, os exemplos acima devem ser anotados como débito para que se possa contabilizar tudo aquilo que diminui a renda mensal.

Dívidas Boas

As dívidas podem ser consideradas como positivas quando elas, de algum modo, impulsionam o crescimento individual da pessoa. Alguém que não tem condições de fazer um curso superior, por exemplo, pode se beneficiar com um crédito estudantil que possibilite a formação. Nesse caso, a dívida pode ser vista como um auto-investimento, que permitirá, no futuro, o aumento da renda e a melhoria das condições de vida.

Outro bom exemplo de dívida saudável é a contratação de empréstimos empresariais para investimento no negócio próprio, como a compra de máquinas ou expansão da empresa. Também nesse exemplo, a dívida possibilita lucros futuros, fazendo com que haja uma espécie de compensação pelo gasto presente.

Dívidas

Conhecer e reconhecer suas dívidas é fundamental para a saúde financeira

Uma Questão de Sabedoria

O endividamento, em algumas situações, pode ser um passo em direção à melhoria de vida. Isso acontece quando compramos um imóvel ou começamos um negócio próprio. O que se deve pensar, em relação às dívidas, é de que maneira elas afetam a vida financeira de um indivíduo ou de uma família. Não é necessário ser um especialista para compreender que há uma diferença entre não pagar o cartão de crédito porque comprou supérfluos demais e apertar as contas para pagar um financiamento imobiliário.

Dessa forma, é preciso pensar bem antes de se contrair uma dívida, mesmo que seja apenas uma compra parcelada. O simples hábito de sempre fazer as compras de supermercado divididas em várias vezes já indica um problema financeiro a ser resolvido. As dívidas devem ser contraídas apenas quando forem benéficas, a longo prazo, como nos casos mencionados acima. Outras formas de endividamento precisam ser encaradas como problemáticas.


RSS por email

Deixe sua opinião “Existem Dívidas Boas?

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.