Como Diminuir o Limite do Cheque Especial?

O cheque especial é uma das maiores armadilhas criadas pelos bancos, tanto pelos juros cobrados quanto pela forma como ele é disponibilizado. Por isso, é fundamental que o consumidor tenha consciência de que esse valor só deve ser usado em situações muito sérias, quando não houver outros recursos disponíveis. Se mesmo sabendo dos riscos do cheque especial você ainda assim tem o hábito de utilizá-lo, a dica é diminuir o limite de crédito disponível.

Enquanto uma boa parte da população sempre se preocupa em aumentar o crédito e limites, estamos aqui sugerindo o contrário, pois ter acesso a crédito e tomá-lo com frequencia não é um bom sinal. O ideal é não usar nunca. Para isso, é necessário ter disciplina e fazer uma poupança de emergência, para não recorrer a esta forma de empréstimo mais cara do mercado.

Obviamente, isso exige tempo e discimplina, ainda mais para quem não é acostumado a poupar. Porém os benefícios podem ser enormes para seu bolso. Hoje ensinaremos você a fazer a redução do limite, além de darmos outras dicas sobre o uso do cheque especial.

Cheque especial é empréstimo?

Sim. O cheque especial funciona como uma espécie de empréstimo ou como uma linha de crédito pré-aprovada. O problema é que esse crédito fica atrelado ao seu saldo bancário. Muitos bancos incluem o limite do cheque especial ao valor disponível na conta, levando o cliente a acreditar que aquele dinheiro é dele.

Quando algum saque, pagamento ou transferência exige um limite maior do que está em sua conta, o cheque especial é automaticamente acionado, como se você tivesse contratado um empréstimo. O pagamento desse crédito também é automático, assim que qualquer dinheiro cair em sua conta corrente ele é consumido pelo banco. Enquanto isso, juros diários são cobrados com porcentagem altíssima, às vezes superior a 10%.

Cheque Especial

Extrato bancário mostrando como o limite de cheque especial é disponibilizado na conta

Como pagar o cheque especial?

Para pagar o cheque especial, é necessário depositar ou receber dinheiro suficiente em sua conta para cobrir o que foi gasto. Vamos supor que o limite do seu cheque especial seja de R$1 mil e você tenha gastado R$800 dessa quantia. Se você levar um mês para pagar o valor devido, a média de juros é de 10%. Então, você precisará receber em sua conta os R$800 acrescidos dos juros, impostos e demais taxas que o banco pode cobrar. No fim do período terá de pagar cerca de $900,00 ao banco.

O grande problema é que o limite do cheque especial, se for muito alto, torna o pagamento da dívida quase impossível. O meu pai descobriu recentemente que o limite de cheque especial de sua conta no Banco do Brasil era de R$5 mil (mais da metade de sua renda mensal). Houve uma confusão e um débito que era para ser feito na poupança foi feito na conta corrente. Resultado: ele precisou tirar todo o dinheiro aplicado para cobrir os juros absurdos do cheque especial.

Com esse exemplo é importante enfatizar que o limite do cheque especial deve ser usado com muita cautela. Ter um crédito disponível alto parece atrativo, mas isso, na verdade, aumenta o risco de endividamento. Em resumo, quanto maior é o seu limite, piores são as condições de pagamento de você utilizá-lo. Como dissemos no início do texto, sempre vale a pena cancelar o cheque especial ou tentar diminuir o limite disponível.

Como reduzir o limite do cheque especial?

Dependendo de seu relacionamento com o banco, o limite do cheque especial pode se tornar alto demais, como no exemplo dado acima. Em termos gerais, o ideal é que esse limite não ultrapasse 10% de sua renda mensal e mesmo assim o crédito não pode ser usado sempre que você passar por um aperto financeiro. Assim, se sua renda é de R$2 mil, o cheque especial não deve ser superior a R$200.

A solicitação da diminuição do limite deve ser feita diretamente no banco, com o gerente responsável pela sua conta. Essa pode ser uma conversa complicada, porque o profissional tentará te convencer a manter o limite alto, mas você não pode ceder. Defina um limite, alegue que esse é um direito seu e só saia do banco com um comprovante de que o cheque especial foi reduzido.

Importante: a redução do limite, assim como o cancelamento do serviço é um direito do cliente, que não tem nenhuma obrigação de manter esse contrato, que, inclusive, é considerado como abusivo em vários processos judiciais. Depois de solicitar a redução do limite, exija do gerente um protocolo que o pedido foi feito, para o caso do banco não efetuar a diminuição.

Juros do Cheque Especial

A charge mostra como os juros do cheque especial podem prejudicar sua vida financeira

Devo cancelar o cheque especial?

Cancelar o cheque especial pode ser a melhor solução até quando alguém utiliza o limite com frequência. É muito comum que as pessoas queiram manter o cheque especial para possível eventualidade, porém se o uso do crédito ocorre quase todos os meses apenas para cobrir despesas do dia a dia, é hora de cancelá-lo por tempo indeterminado.

Para saber se o cancelamento é a opção mais adequada, reflita sobre as seguintes perguntas:

  • Eu costumo lidar com o cheque especial como se ele fizesse parte da minha renda?
  • Com que frequência eu recorro ao limite de crédito no final do mês?
  • O limite disponível é muito maior do que eu tenho condições de pagar?
  • Quais são os juros cobrados pelo banco quando eu uso o cheque especial?

Pensando sobre essas questões, ficará mais fácil concluir se o limite de cheque especial tem prejudicado suas finanças. Caso a resposta seja positiva, procure o gerente de sua conta e solicite o cancelamento imediato do crédito. Assim como na redução, ele poderá tentar dissuadi-lo, mas não vale a pena voltar atrás, mesmo que sejam oferecidos juros menores, redução nas taxas de manutenção da conta ou na anuidade do cartão.

O banco pode diminuir meu limite de cheque especial?

Falando em redução, essa é outra questão importante e polêmica. É comum que os bancos reduzam o limite de cheque especial de clientes que emitem muitos cheques sem fundos, não pagam suas dívidas ou não mantêm os dados cadastrais devidamente atualizados. Essa diminuição é permitida, desde que o banco informe o cliente com antecedência para que ele possa se ajustar ano novo limite.

Em vários casos de redução do limite sem a prévia comunicação do banco, os cliente entraram com pedido de indenização por danos morais na justiça e obtiveram ganho de causa. A justiça entende que a  diminuição do limite pode levar a constrangimentos e não se justifica pelo contrato fixando entre o banco e o cliente. Caso isso aconteça com você, procure um advogado ou algum órgão de proteção ao consumidor.


RSS por email

2 Comentários em “Como Diminuir o Limite do Cheque Especial?

  1. ELIANA VICENTINA MIGUEL disse em 16/08/2015 às 15:09:

    meu nome e eliana estou passando por isso tudo alem disso devo tambem emprestimo e todo dinheiro que entra nao estou conseguindo quitar peguei este dinheiroparapagar pedriro e material estou com prestaçao do lote atrasada minha obra ta parada meu13 esta comprometido e minhas ferias tambem nao sei o que fazer nao tenho maiis linha de credito grata eliana

    • Crédito e Débito disse em 16/08/2015 às 20:52:

      Eliana, considere pausar e esperar as cosias se alinharem. Créditos ilimitados tendem a ficar mais caros e trazerem mais problemas futuros, comprometendo a capacidade de pagamento.

Deixe sua opinião “Como Diminuir o Limite do Cheque Especial?

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.