Crédito Para Negativado

Quem já teve o seu nome sujo na praça sabe como isso é ruim. Um dos grandes problemas do nome sujo é a restrição ao crédito. Quem tem o nome inserido no SPC ou Serasa, por exemplo, encontra dificuldades para conseguir financiamentos e empréstimos em lojas, bancos ou financeiras. Não conseguem nem mesmo ter um cartão de crédito. E infelizmente, a quantidade de pessoas endividadas, e que têm os seus nomes inclusos no Sistemas de proteção ao Crédito, vem aumentando cada dia mais. Um grande motivo para isso é a forte crise econômica em que o país se encontra, além da falta de planejamento financeiro de muitos brasileiros.

Porém, uma medida adotada tempos atrás pelo mercado brasileiro vem transformando essa situação. Com a oferta de crédito para negativados, os endividados poderão contrair empréstimos, mas se enganam aqueles que pensam que a alternativa beneficiará o inadimplente.

O Risco do Endividamento

Você já parou para pensar que limitar o acesso ao crédito de quem já possui dívidas é uma forma de evitar que essa pessoa se endivide ainda mais? Já falamos muitas vezes aqui no Crédito e Débito sobre a troca de dívidas, ou seja, pela contratação de um empréstimo com juros mais baixo para quitar os débitos com o cartão de crédito ou cheque especial. Mas essa decisão deve ser tomada com muito cuidado e depois de uma análise cuidadosa dos juros e tarifas cobradas. Se você pretende trocar uma dívida por outra, precisa ter certeza de que conseguirá pagar as parcelas da dívida que está contraindo, ou o problema poderá se repetir.

Juros Altos

O grande problema é que os custos do crédito para negativado são até trinta vezes maiores que o do empréstimo comum. Segundo a Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças e Contabilidade), as taxas para quem tem restrição chegam a 24,38% ao mês ou 1.311% ao ano, enquanto o crédito pessoal para o “bom pagador” tem juros médios de 41,58% ao ano.

Empréstimo para quem está com o nome sujo

Crédito para negativado: vale a pena?

Assim, o negativado que tomar um empréstimo de R$ 5.000,00 para quitar suas dívidas, com pagamento das parcelas em 8 meses, terá pago, ao final desse período, cerca de R$ 12.000,00. Não é preciso ser um especialista para observar que a contratação do crédito, nessas condições, é uma péssima opção, principalmente para alguém que já está endividado.

Renegociação da Dívida

A renegociação da dívida com o crédito ainda é a melhor alternativa para o devedor que não tem dinheiro em mãos para pagar o valor total do débito. O uso do crédito pessoal só vale a pena caso os juros mensais sejam menores que os cobrados na dívida principal. Ainda assim, vale a pena negociar com a empresa credora, a fim de reduzir as taxas ou conseguir algum desconto. Um acordo, que seja vantajoso para ambas as partes, é a solução ideal para acabar com a dívida de vez.

Tenha muito cuidado com essas promessas de crédito fácil, pois quase sempre elas são vantajosas somente para quem oferece, e quase nunca para quem está endividado.


RSS por email

3 Comentários em “Crédito Para Negativado

  1. kelly cristina barbosa disse em 21/07/2015 às 14:45:

    boa tarde!!!

    goostaria de saber como faco para fazer um emprestimo pra negativado

    • Crédito e Débito disse em 02/08/2015 às 11:27:

      Kelly, você deve pesquisar entre as empresas aquela que oferece as melhores condições e menores taxa de juros. Então solicitar o crédito. Cada empresa tem seu próprio meio de conceder crédito.

  2. ARLINDO BARRIOS disse em 29/07/2015 às 08:15:

    será,que isto funciona nunca vi dar certo com ningueém

Deixe sua opinião “Crédito Para Negativado

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.