Operação Saia do Vermelho Credicard

O uso do cheque especial se tornou comum nos dias de hoje. O que muitas pessoas se esquecem é de que pagar a conta depois pode ser doloroso. Muitos bancos costumam colocar o valor disponível do cheque especial junto com o saldo do cliente, fazendo com que este tenha a impressão de que tem mais dinheiro na conta e acabe gastando mais.

O cheque especial funciona como um empréstimo pré-aprovado, vinculado à sua conta bancária, e, caso seja utilizado, o valor retirado deverá ser devolvido, acrescido de juros e outras taxas cobradas em transações bancárias. Os juros do cheque especial são um dos maiores no mercado financeiro. Os economistas aconselham a não utilizar o cheque especial ou parcelar faturas de cartão de crédito. Isto porque as taxas de juros são muito altas e podem se transformar em uma bola de neve.

Os juros cobrados sobre o cheque especial giram em torno de 10% ao mês enquanto uma aplicação de renda fixa, como a poupança rende, em média, menos de 1% no mesmo período. Basta comparar para ver o quanto essas cobranças são elevadas. Por isso, o cheque especial deve ser utilizado com muito cuidado.

Como quitar a dívida

Uma pessoa que deve R$ 5.000,00 no cheque especial, paga em média R$ 500,00 de juros todo o mês. Com tarifas tão altas, é difícil quitar a dívida e o cliente tende a se endividar cada vez mais.

Se sua conta já está “no vermelho”, os economistas e consultores financeiros recomendam que se pegue um empréstimo, com taxas de juros menores aos cobrados pelo cheque especial, para que a dívida seja quitada. Sempre que possível, é melhor substituir uma dívida por outra, com taxas mensais mais baixas. Outra forma de solucionar o problema é tentar renegociar a dívida com o banco. Dessa forma, fica mais fácil saldar o débito e evitar o superendividamento.

Saia do Vermelho Credicard

Operação Saia do Vermelho Credicard

Como quitar o Cheque Especial

Algumas instituições financeiras oferecem um serviço de crédito voltado, especialmente, para quitar dívidas com o cheque especial. A Credicard Financiamentos, por exemplo, oferece o “Saia do Vermelho”, um empréstimo com taxas menores que as comumente cobradas nos cheques especiais, para que a dívida seja quitada.

A “Operação Saia do Vermelho“, disponibiliza um empréstimo pessoal com juros muito reduzidos (cerca de 4% ao mês) e com parcelas fixas programadas. No exemplo acima, em que a pessoa deve R$ 5.000,00 ao cheque especial, as parcelas do financiamento serão de R$ 400,00 e os juros de 3,8% ao mês. Nesse caso, compensa mais os juros do financiamento que os cobrados pelo cheque especial.

Para mais informações, procure uma loja Credicard e converse com o consultor financeiro antes de contratar o financiamento. Vale a pena conferir as taxas e avaliar se o empréstimo é mesmo a melhor opção para você. Mais informações podem ser obtidas também na página de financiamentos da Credicard.


RSS por email

5 Comentários em “Operação Saia do Vermelho Credicard

  1. mary almeida disse em 08/11/2011 às 16:47:

    Olá queria saber se tem algum telefone que eu possa me informar melhor,e qual a loja mais proxima de minha cidade!Alem Paraiba MG

    obrigado!

  2. jucelena disse em 30/09/2012 às 18:27:

    Estou devendo o cartão queria parcelar, se possivel, pafo só o minimo, queria acabar esta divida, obrigado.

    • Emília Silva disse em 07/10/2012 às 22:28:

      Jucelena, procure uma loja da Credicard (ou o seu banco) para fazer uma simulação do empréstimo. Com juros menores, você poderá quitar a sua dívida com o cartão de crédito. Caso não consiga o crédito, tente renegociar sua dívida. Obrigada.

  3. edmilson monteiro de souza disse em 30/09/2012 às 19:28:

    Boa noite, gostaria de quitar algumas dividas de cartao e diversas faturas vencidas, qual a possibilidade de levantar um emprestimo no valor de R$ 8.000,00? e qual seria o valor ds parcelas e de quantos vezes? Certo de sua atenção, um forte abaço. Edmilson.

Deixe sua opinião “Operação Saia do Vermelho Credicard

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.