Fundos de Investimento

Quando se quer investir um dinheiro, existem muitas opções. Entre elas, a opção de uma poupança, investimento em imóveis, negócios, etc. E existe também o Fundo de Investimento. É uma aplicação financeira controlada por profissionais, que estudam para saber qual a melhor forma de investimento no momento. Entre esses profissionais estão administradores, que cuidam das questões jurídicas e legais, e gestores de estratégia, que visam o lucro com o menor risco possível.

Para tais serviços, será cobrada uma Taxa de Administração, que deve ser informada na compra da cota e não poderá ser mudada sem prévia aprovação da Assembleia Geral dos Cotistas. Outra taxa cobrada é a Taxa de Performance, que varia de acordo com os rendimentos do Fundo.

Vantagens dos Fundos de Investimento

Dentre as formas de investimentos, os Fundos têm algumas vantagens que fazem com que os investidores prefiram esse negócio:

fundos de investimento

Fundos de Investimento: profissionais que cuidam do seu patrimônio

  • Comodidade para o investidor, já que os profissionais cuidam de seus investimentos, procurando as melhores formas de aumentar a renda, correndo menos riscos e pagando menos taxas.
  • Alguns mercados seriam inviáveis em um investimento individual.
  • Geralmente, os gestores conseguem comprar alguns ativos financeiros a preços mais baixos, por comprarem em maior quantidade, aumentando o poder de negociação e, consequentemente a possibilidade de redução de custo.
  • As retiradas podem ser feitas em qualquer data, sem perder seus rendimentos. Apenas IOF e IR são deduzidos, quando devidos.
  • Os custos gerados pelos investimentos são diluídos entre os participantes, tornando o negócio ainda mais atraente.

Classificação de Fundos

A CVM classifica os Fundos em 7 classes:

  1. Curto Prazo – Investimentos em títulos públicos federais ou privados. Como são investimentos a curto prazo, o risco deve ser baixo pois o investidor irá resgatará os recursos em um período breve. São indicados aos mais conservadores.
  2. Referenciado – É uma categoria de baixo risco, já que 80% dos investimentos são em títulos públicos ou privados.
  3. Renda Fixa – Aplicação de no mínimo 80% de seu patrimônio em títulos de renda fixa, que podem ter rendimento pré-fixado, ou de acordo com variação da taxa de juros ou um índice de preço.
  4. Ações – Indicado para quem deseja investimento a longo prazo. É o investimento em ações negociadas em bolsa, por isso sujeito a oscilações.
  5. Cambial – Os rendimentos estão de acordo com variações de moedas estrangeiras. Os mais conhecidos são os chamados fundos Cambiais Dólar, que seguem as variações da moeda norte-americana.
  6. Dívida Externa – Pelo menos 80% do patrimônio é investido em títulos brasileiros negociados no mercado internacional.
  7. Multimercado – É um investimento com alto risco, pois inclui  investimentos nos mercados de renda fixa, câmbio, ações, entre outros. O gestor é muito importante nessa classe, pois depende dele a escolha dos melhores momentos e locais de investimento, que nessa classe tem muita flexibilidade.

RSS por email

Deixe sua opinião “Fundos de Investimento

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.