As 17 Melhores Dicas Para Economizar Dinheiro

Cuidar do próprio dinheiro é uma questão de conhecimento sobre o assunto e também de organização. Por isso, hoje ensinaremos 17 dicas muito úteis para você juntar dinheiro, evitar as dívidas e comprar de forma consciente.

Seguindo todas ou pelo menos parte delas você poderá lidar melhor com suas despesas e realizar seus sonhos em menos tempo. Veja a lista:

1. Registre os Seus Gastos

Um dos grandes problemas financeiros é a falta de conhecimento sobre o próprio dinheiro. Muitas pessoas simplesmente não sabem como elas gastam o que recebem, dificultando, assim, qualquer medida de economia. Por isso, o primeiro passo é registrar as despesas. Isso pode ser feito em uma planilha, aplicativos para celular ou mesmo em um caderno. Vale a pena juntar as notinhas de compras no débito e sempre contabilizá-las depois.

Quanto mais você conhecer sobre os gastos, mais fácil será a criação de soluções para controlar o dinheiro mensalmente.

2. Estabeleça Metas de Despesas

Estabelecer metas de gastos é outro passo fundamental para quem quer economizar. Saber o quanto você gasta é importante, mas determinar limites é mais importante ainda. Afinal, não adianta nada anotar que o gasto com compras de roupas, por exemplo, é de R$500 por mês e simplesmente não fazer nada a respeito. O ideal é fixar metas simples e realistas, como: “vou gastar R$100 por semana com supermercado”. Estabelecer os valores fica mais fácil quando você já tem algum conhecimento sobre como o dinheiro é gasto, mas sempre vale a pena apertar um pouco e tentar economizar.

De um modo geral, sempre gastamos um pouco mais que o devido, mesmo em situações de “aperto”.

3. Centralize o Pagamento de Contas

Se você tem contas com vencimento em vários dias diferentes, a possibilidade de esquecer de pagá-las é bem maior. Além disso, essa confusão de datas pode levar ao descontrole, fazendo com que você não tenha muita noção do quanto é gasto. Por isso, é importante tentar, sempre que possível, concentrar as contas em um único dia ou dias próximos. Eu, por exemplo, concentro o pagamento de contas em torno do dia 10 do mês. Recentemente eu me mudei e o contrato de aluguel exige que o pagamento seja feita no dia 1º. Por causa dessa mudança, precisei me reprogramar para ter o dinheiro naquela data. Esse tipo de arranjo deve ser bem pensado para evitar dívidas e problemas financeiros.

Comprar no cartão de crédito é uma boa alternativa, já que o pagamento de todas as despesas acontece em um mesmo dia.

Organização Financeira

Se organizar financeiramente é fundamental para fugir das dívidas

4. Crie Objetivos e Prazos

Essa é uma dica bem conhecida de todos, mas nem sempre conseguimos colocá-la em prática. A verdade é que criar objetivos e prazos requer um planejamento complicado. Os objetivos devem ser realistas, assim como os prazos. Além disso, é preciso pensar em todo o caminho a ser trilhado até que o objetivo se realize. Se você sonha em viajar para o exterior, por exemplo, é preciso pensar os custos, elaborar uma estratégia de poupança, acompanhar as oscilações cambiais e levar tudo isso em conta para estabelecer um prazo.

Você pode constatar que o tempo necessário para realização da meta é maior que o esperado, mas isso não pode ser um empecilho.

5. Converse Sobre Dinheiro em Casa

Em muitos lares o assunto “dinheiro” é tratado como tabu, principalmente quando há dívidas ou outros problemas financeiros. No entanto, conversar sobre o assunto em família é uma excelente forma de encontrar soluções em conjunto e fazer com que todos se mobilizem para contornar a situação complicada. Quando os filhos não são convidados a participar na vida financeira da família, eles não conseguem compreender porque precisam economizar, por exemplo.

É preciso que todos os membros do grupo que vive na mesma casa entendam a vida financeira como algo orgânico, que interfere na vida de todos e que pode trazer melhorias para todo mundo.

6. Procure Expandir Sua Renda

É comum que as pessoas se acostumem a uma renda e não procurem meios de ampliá-la. Porém, aumentar a renda mensal é uma das melhores maneiras de conseguir poupar e realizar metas em menos tempo. Nem sempre é fácil, mas as alternativas podem surgir quando você menos imagina. É importante ter um senso de oportunidade para ganhar um pouco mais. Vender produtos que todo mundo precisa no seu local de trabalho pode ajudar a complementar o salário.

Usar parte do tempo livre para ensinar outras pessoas algo que você sabe fazer muito bem também pode ser uma opção. Tudo vai depender das suas habilidades e possibilidades.

7. Aprenda a Lidar com o Pagamento à Vista

Empurrar o pagamento de algo para o mês seguinte pode parecer ótimo, mas essa é apenas uma impressão. Pense no seguinte exemplo: se você faz uma grande compra todo mês como pagamento para daqui a 30 dias, no primeiro mês a conta foi empurrada, mas no outros você terá o mesmo gasto. Na realidade, o pagamento a prazo ou parcelado cria uma falsa impressão de economia que parece sedutora, porém não passa de uma enganação. Isso não quer dizer que você não pode parcelar a compra de um produto mais caro ou que não vale a pena usar o cartão de crédito. No entanto, o pagamento à vista ajuda você a entender como as coisas acontecem de fato. Se você não tem dinheiro para pagar algo, será que vale a pena comprar? Essa é uma pergunta que deve ser feita com frequência.

Fazer compras com dinheiro vivo, pelo menos de vez em quando, é outra forma de lembrar o quanto podemos realmente gastar.

8. Não Compre Por Impulso

As compras por impulso fazem parte da vida de quase todas as pessoas. De algum modo, o ato de comprar parece trazer satisfação, levando-nos a adquirir coisas desnecessárias em momentos inadequados. Comprar sem pensar é um erro, porque o segredo da tranquilidade financeira é o planejamento. Essa despesa impensada geralmente causa arrependimento e pode prejudicar gravemente o orçamento de um mês inteiro.

Quando sentir vontade de comprar algo assim, de supetão, vá para casa, reflita sobre a real necessidade da aquisição e só compre depois de ponderar bastante. Dessa forma você evita arrependimentos e gastos desnecessários.

Dinheiro

Até mesmo as crianças devem aprender a lidar com dinheiro de modo saudável

9. Tenha Uma Reserva de Emergência

Muitos problemas financeiros são causados por situações emergenciais. De repente alguém perde o emprego, fica doente ou passa por algo inesperado que exige um dinheiro a mais. Quando esse tipo de coisa acontece, a única maneira de não ser prejudicado é ter um pouco de dinheiro guardado. É como aquela velha história da formiga e da cigarra: quem guarda tem. Esse fundo emergencial deve ser formado pouco a pouco, de preferência com uma aplicação mensal.

A poupança é um ótimo lugar para guardar o montante, já que o dinheiro poderá ser retirado a qualquer momento. Recebimentos adicionais, como bonificações e prêmios são muito bons para compor sua reserva emergencial.

10. Faça Uso de Programas de Recompensas

Quase todos os cartões de crédito participam de programas de recompensas, mas nem todos os usuários aproveitam esse benefício. Os programas possibilitam que parte do que foi gasto no pagamento da fatura volte na forma de recompensas, como passagens aéreas, descontos e produtos dos catálogos. Esses prêmios representam uma economia, principalmente se você teria que gastar para pagar por eles.

Ao viajar, por exemplo, tente aproveitar seus pontos para adquirir as passagens ou descontos em hotéis. Fique também de olho nas promoções oferecidas pelas bandeiras e administradoras, que sempre conseguem boas parcerias.

11. Economize nas Pequenas Coisas

Pode não parecer, mas é na compra de pequenas coisas que o dinheiro desparece. Gastos como aluguel, compras de supermercado e contas são facilmente contabilizados, mas as despesas do dia a dia, como lanches, gastos com entretenimento e outras coisas semelhantes são um escoadouro de renda. Há pouco tempo um amigo me contou chocado que tinha feito as contas de quanto gastava com táxi voltando do trabalho quando estava um pouco mais cansado. Despesas com essas, que podem ser evitadas ou melhor controladas, devem ser muito bem pensadas.

Aqui voltamos para a primeira dica: registrando todas as despesas, é bem mais fácil observar para onde o dinheiro está indo.

12. Foque no Pagamento de Dívidas

Para os endividados não pode haver outra prioridade que não seja quitar a dívida. Quer viajar? Pague o que deve primeiro. Gostaria de comprar uma geladeira nova? Espere até que todas as contas estejam pagas. A dívida deve ser o foco porque quanto mais tempo levamos para quitá-la, mais prejudicial ela se torna. Todo o planejamento financeiro e familiar deve ser feito de modo a possibilitar o pagamento dos valores devidos. Como sempre enfatizamos aqui no Crédito e Débito, as dívidas mais caras precisam ser quitadas primeiro. Os juros devem ser observados para que o endividado saiba por onde começar.

A contratação de um empréstimo com taxas reduzidas, como no crédito consignado, pode ser uma boa opção. A negociação da dívida com o credor também facilita o pagamento.

13. Tenha um Cofrinho

Juntar moedas pode ser o primeiro passo para você economizar dinheiro. Como comentamos ali em cima, pequenos gastos fazem muita diferença na totalidade das finanças. A regra também vale para a poupança: de grão em grão em galinha enche o papo. O cofrinho é bom para os gastadores crônicos porque o dinheiro não pode ser usado. Mas não devemos ficar juntando as pratinhas por muito tempo.

O ideal é guardá-las no cofre durante o mês e, ao final, colocar na poupança. Assim o seu dinheiro pode render e o mercado não fica sem moedas em circulação.

Consumo Consciente

Pense bem antes de gastar seu dinheiro!

14. Compense Gastos Desnecessários

Um esquema de “punições” pode ajudar a evitar gastos desnecessários. Sempre que você gastar com algo que não precisava, separe 10% do que gastou e guarde na poupança.

Assim, a penalidade ajuda na economia e você se obriga a pensar antes de comprar. Outras formas de “punição” também ajudam, desde que você sempre cumpra com o prometido.

15. Aproveite Descontos e Promoções

Comprar mercadorias com preços mais baixos é ótimo para quem quer economizar. Por isso, vale a pena ficar sempre de olho em descontos e promoções. Cupons, outlets, saldões e outras formas de redução de custos devem ser buscadas. Porém, é preciso lembrar que nunca devemos comprar algo somente porque o preço está baixo, pois não adquirir nada é mais barato que um item de promoção.

Para aproveitar melhor as promoções, também é importante verificar se o preço está realmente mais baixo ou se essa é uma estratégia da loja para atrair compradores.

16. Use o Cartão de Crédito Com Moderação

O cartão de crédito é um ferramenta que pode ser benéfica ou prejudicial dependendo de como for usado. Primeiro, vale sempre lembrar que o limite do cartão não aumenta a renda. Ele corresponde a uma despesa e deve ser tratado como tal. Falando em limite, ele precisa ser condizente com a renda para que o cartão não se transforme em risco de endividamento. O ideal é usar o cartão somente para compras à vista. Os parcelamentos devem ser feitos com muito cuidado e somente em situações especiais.

Se você tem vários parcelamentos, vive estourando o cartão e não consegue pagar o valor total da fatura, é melhor cancelar o produto e só usar dinheiro.

17. Planeje Gastos Maiores

Antes de fazer um gasto grande, como uma viagem ou a compra de um carro, é necessário muito planejamento. O financiamento, nesses casos, costuma surgir como opção, porém os custos são bem maiores do que quando o comprador junta o dinheiro necessário durante certo tempo. O planejamento também possibilita que você analise melhor as condições da compra e quanto essa despesa pesará no seu orçamento. A dica é fazer as contas para saber exatamente quanto você irá gastar. Depois pense no prazo necessário para poupar a quantia devida. Compare suas contas com os custos de financiamento ou da compra parcelada.

Você verá que um pouco de paciência e organização podem diminuir, e muito, o valor das coisas.


RSS por email

Deixe sua opinião “As 17 Melhores Dicas Para Economizar Dinheiro

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.