Muitas pessoas podem passar por certos golpes financeiros, desenvolvidos por pessoas que desejam se beneficiar ilicitamente. Por exemplo, os clientes bancários podem ter os seus cartões clonados, dentre outras questões. Recentemente, uma ação que tornou-se comum, infelizmente, é o golpe do envelope vazio. Como no depósito por envelope não há a conferência imediata do valor depositado, pode-se inserir uma quantia na máquina e, na verdade, colocar outra no envelope.

Desta forma, devido à esta brecha na segurança, os estelionatários podem depositar um envelope vazio, sem conteúdo, e preencher o valor do envelope diferente no caixa. Assim, o comprovante sairá com esta quantia em dinheiro. Porém, é preciso mencionar que o depósito e o valor só serão confirmados após a conferência por parte dos funcionários bancários.

Entretanto, neste golpe, o comprovante do depósito é apresentado ao indivíduo que irá ser a vítima antes desta conferência. No caso de uma venda, por exemplo, o produto pode ser entregue neste momento, antes da confirmação do depósito, algo muito prejudicial. Para não cair neste golpe, pode-se tomar certas precauções, como ligar para o banco afim de confirmar a operação. Abaixo, saia mais sobre este golpe e como evitá-lo.

Golpe do envelope

Infelizmente, existem diversos tipos de golpes que são aplicados nos clientes bancários. Comumente, estes golpes estão relacionados aos cartões e clonagem, mas, como mencionado, eles também podem ser relativos aos depósitos. O golpe do envelope vazio, por exemplo, tem se tornado comum, infelizmente. Nesta ação ilícita, como o nome sugere, o envelope é inserido vazio no caixa eletrônico, sem quaisquer quantias em dinheiro.

Mas, assim, pode surgir uma dúvida de como este golpe é aplicado. Nestas situações, o indivíduo estelionatário que está aplicando o golpe insere o envelope vazio, mas coloca uma preenche, no caixa eletrônico, uma quantia errônea em dinheiro, como se esta fosse a que está no envelope. Como não é feita a conferência imediata do envelope, o comprovante de depósito é impresso com este valor preenchido, o que produz uma “prova” do depósito, mesmo que esta esteja incorreta.

Existem diversas situações nas quais este golpe pode ser aplicado. Por exemplo, em uma relação de vendedor e cliente, pode ser pedido seja feito um depósito no valor do produto ou serviço, para que este seja cedido. E, o cliente, em uma ação ilícita, pode tentar aplicar o golpe do envelope, fingindo depositar um valor mas, na verdade, inserindo o recipiente vazio na máquina.

Envelope vazio
Saiba como evitar o golpe do envelope vazio.

Como evitar este golpe?

Felizmente, é possível evitar este golpe do envelope, tomando certas precauções. Em primeira instância, é muito importante mencionar que o depósito somente é confirmado após a conferência do envelope, feita pelos funcionários da instituições no mesmo dia da operação ou no dia seguinte. Ou seja, só haverá a confirmação de que o depósito foi feito em até dois dias úteis após o depósito.

Desta forma, a dica mais eficaz para evitar o golpe do envelope vazio é esperar até dois dias úteis para que o dinheiro caia na conta, sempre conferindo se houve esta compensação. Caso passe este prazo e o dinheiro não seja compensado, ligue para o banco e cheque se a operação foi realizada normalmente, questionando o atraso. Se ocorrer algum problema, o banco irá informar o motivo pelo qual o depósito não foi feito.

Também, é recomendado sempre pedir os dados pessoais do depositante, e validá-los, para que possa entrar em contato com o indivíduo caso o depósito não tenha sido feito. Ainda, deve-se utilizar meios de pagamentos mais seguros, como transferências bancárias, plataformas de pagamentos, boletos, dentre outros métodos, a fim de obter mais segurança nos seus recebimentos.

Mas, mesmo caso tenha tomado estas precauções e tenha sofrido o golpe do envelope vazio, vá a uma delegacia para registrar uma ocorrência, se o serviço ou produto já tiver sido feito ou entregue. Reúna todas as informações referentes ao depositante e contate um advogado para que seja aberto um processo criminal.