O Que Fazer Se o Dinheiro Não Sai do Caixa Eletrônico?

Em alguns casos, quando acontecem erros, falhas ou situações inesperadas, não sabemos como agir. Por exemplo, quando os terminais de autoatendimento apresentam algum erro. Os caixas eletrônicos são mantidos pelos bancos que os possui ou mesmo por outras empresas terceirizadas. Estas instituições cobram tarifas de manutenção para os clientes, para que possam manter os terminais sempre com um bom funcionamento. Entretanto, mesmo com este cuidado constante, os caixas eletrônicos podem ter falhas.

As falhas mais comuns, no que se tange aos caixas eletrônicos, são relativas ao dinheiro. A quantia e também as notas podem sair erradas. Ademais, o dinheiro pode não sair do terminal de autoatendimento, e mesmo assim, o débito é feito na sua conta. Segundo a Febraban, Federação Brasileira dos Bancos, quando esta última situação citada ocorre, o usuário deve entrar em contato imediatamente pelo banco.

O dinheiro não saiu do caixa, o que fazer?

Os erros nos caixas eletrônicos, infelizmente, são incômodos e também muito comuns. Como mencionamos acima, o dinheiro pode sair em notas erradas, incompleto ou mesmo ficar preso no terminal de autoatendimento. Quando estas falhas no caixa ocorrem, os usuários tendem a ficar nervosos. Porém, não é necessário se desesperar, pois há uma resolução para estes problemas.

Quando o dinheiro não sai do caixa eletrônico, a Febraban ( Federação Brasileira dos Bancos ), recomenda que o usuário entre em contato com o banco imediatamente. Se o terminal de autoatendimento tiver um telefone, basta utiliza-lo. Caso não tenha, pode usar o seu próprio celular para comunicar a falha, informando o que houve e também a localização da cabine. Se o dinheiro tiver sido descontado da sua conta, o banco deve restituí-lo imediatamente.

Saiba o que fazer quando há erro nos caixas.

Quando o dinheiro não sair do caixa eletrônico, é preciso entrar com contato com o banco imediatamente.

Comumente, o banco irá investigar a situação imediatamente e devolver o dinheiro. Entretanto, se isso não for feito, o cliente deve entrar em contato com a instituição pelo os canais de atendimento, como os SACs (Serviços de Atendimento ao Consumidor). Quando isto for feito, sempre se lembre de anotar o número do protocolo do atendimento, pois o seu pedido de restituição deve ser acatado em até 5 dias. Passados estes 5 dias, caso o banco não solucione o problema, é recomendado que o usuário registre uma reclamação na Ouvidoria da instituição, que deverá ter ate 15 dias para retornar ao cliente com uma resposta.

Como outra opção, se o banco não solucionar o problema de forma alguma, o cliente pode entrar em contato com o Banco Central do Brasil ou com o Procon da sua cidade, registrando a irregularidade da situação. Ademais, outra possibilidade é registrar um Boletim de Ocorrência e entrar com uma ação judicial contra o banco.

Como entrar com uma ação judicial?

Quando os indivíduos não conseguem solucionar as falhas nos caixas eletrônicos por meio do contato direto com as instituições, pelo SAC ou Ouvidoria, eles podem tentar o auxílio dos órgãos de proteção ao consumidor, do Banco Central ou mesmo entrar com uma ação judicial.

Ao entrar com uma ação judicial, o usuário deve alegar que a instituição financeira lhe negou ajuda ou não solucionou a falha de forma eficiente. A tarefa de comprovar que não houve nenhuma irregularidade na prestação de serviços ou falha no sistema do caixa eletrônico é do banco.

O indivíduo pode entrar com uma ação pelo Juizado Especial Cível (JEC), que consiste em um órgão da Justiça Comum Estadual, responsável por cuidar das causas de menor complexidade. Usualmente, este juizado é utilizado para promover a conciliação entre empresas e indivíduos, devido à má prestação de serviços, produtos danificados, etc.

Para entrar com uma ação no Juizado Especial Cível, é preciso comparecer à um fórum, munido de todos os documentos necessários. São eles o RG, CPF e comprovante de residência do solicitante, e CPF, CNPJ e endereço do réu. Para comprovar a causa e fortalecer o seu caso, é necessário levar extratos bancários para atestar o débito e também os números dos protocolos referentes aos contatos com o banco.

Além disso, para ajuizamento de ações de até 20 salários mínimos não é exigida a presença de um advogado ou defensor público. Já entre as causas de 20 a 40 salários mínimos e também nos casos em que há a apresentação de recursos, deve-se haver a presença de um advogado.

 


RSS por email

Deixe sua opinião “O Que Fazer Se o Dinheiro Não Sai do Caixa Eletrônico?

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.