Como Comprovar Renda Sendo Autônomo?

Em 2019, o número de desempregados no Brasil já passa dos 13 milhões de pessoas. Assim, com esse número crescente, os indivíduos estão cada vez mais procurando alternativas para terem suas próprias rendas, sem dependerem da oferta de emprego no país. Ser um autônomo, certamente, apresenta seus próprios desafios. E, um destes desafios, é a comprovação de renda. Para os indivíduos empregados com carteira assinada este processo é muito fácil, mas para quem é autônomo, pode ser um pouco complicado, visto que não há um contra-cheque para ser apresentado.

A comprovação de renda é necessária em muitas situações, principalmente para obtenção de empréstimos, financiamentos, etc. E, apesar do autônomo enfrentar algumas dificuldades, ele consegue realizar a comprovação de renda por outros métodos que não o contra-cheque. Pode-se utilizar os extratos bancários, imposto de renda ou outros documentos emitidos por contabilidades. Entenda mais abaixo.

Comprovação de renda para autônomos

Como mencionamos, os empregados que possuem vínculo empregatício, como carteira assinada, basta apresentar o seu contra-cheque ou contrato. Assim, poderão comprovar a sua renda de forma fácil. Porém, como os autônomos trabalham por conta própria, eles não terão esta possibilidade.

Para que seja obtido um financiamento ou empréstimo, é preciso que seja realizada a comprovação de renda. Os bancos necessitam que haja esta segurança, a fim de que se minimizem ao máximo a possibilidade de inadimplência. Então, não há a possibilidade que o autônomo consiga estes serviços de crédito sem que a comprovação seja feita.

Abaixo iremos falar sobre alguns métodos de comprovação, confira.

Extrato da Conta Bancária

Assim que decida virar um autônomo e comece as suas atividades, abra uma conta-corrente. Isso deve ser feito mesmo que você não pretende obter um serviço de crédito. A conta deve ser utilizada para que você deposite, todos os meses, a sua renda. Além disso, você terá a possibilidade de obter um cartão de crédito para o seu negócio, realizar transferências, etc.

Esta conta não precisa ser, necessariamente, no mesmo banco em que queira obter o financiamento ou empréstimo. Porém, caso seja, isto te torna um cliente mais atrativo. Ademais, comumente, quando você contrata um serviço de crédito, é preciso abrir uma conta.

Para que o extrato seja utilizado, é preciso que ele seja de, no mínimo, seis meses. Isso irá provar a sua regularidade de renda. É importante que todos os meses sejam depositados o valor, pois um mês que haja uma falha pode ocasionar uma recusa dos serviços por parte dos bancos.

Imposto de Renda

Apesar do extrato ser muito útil, ele deve ser reforçado com outros documentos. Um destes documentos é o Imposto de Renda, que deve ser declarado todos os anos, àqueles necessários. O IR é a declaração de renda do ano anterior, e como é submetido à Receita Federal, deve conter informações verdadeiras e precisas quanto aos seus ganhos.

Decore

O Decore, ou Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos, é um documento emitido apenas pelos contadores registrados. Desde 2000 ele passou a ser aceito como comprovação de renda para os indivíduos autônomos, utilizados em substituição ao holerite.

Este documento deve conter o selo DHP, Declaração de Habilitação Profissional. Este selo é fornecido e controlado pelo Conselho Regional de Contabilidade (CRC), que atesta a sua veracidade.

O Decore pode substituir os holerites.

O Decore é um documento emitido por contadores que pode ser utilizado para comprovação de renda.

Quais cuidados tomar?

Acima, apresentamos todos os documentos que podem ser úteis na comprovação de renda dos profissionais autônomos. Porém, mesmo que estes documentos sejam apresentados, o Banco pode negar os serviços aos clientes. Isso pode tanto acontecer com os profissionais autônomos como os que possuem vínculos empregatícios. Portanto, todos devem tomar muitos cuidados com sua reputação financeira para que o crédito seja aprovado sem nenhum problema.

É importante ter a inscrição no Cadastro Positivo e uma boa nota de crédito. Logo, as instituições entenderão que você é um bom pagador, e facilitará a sua obtenção de crédito. Para que sua nota seja boa é preciso que sempre pague as suas contas de forma regular, sem atrasos.

Ademais, não comprometa mais que 30% do seu salário ou uma parcela próxima a isto com parcelas de empréstimo e financiamentos. Caso você esteja perto dos 30%, os bancos costumam não aceitar as propostas.


RSS por email

Deixe sua opinião “Como Comprovar Renda Sendo Autônomo?

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.