O número de brasileiros viajando para o exterior é cada vez maior. Mas muitas pessoas, menos habituadas com as viagens internacionais, não sabem qual é a melhor opção para realizar pagamentos fora do país. Os cartões pré-pagos ganharam muitos adeptos nos últimos anos, substituindo principalmente o uso do dinheiro. No entanto, ainda existe quem prefere utilizar o bom e velho cartão de crédito em suas viagens.

Com tantas opções, fica difícil saber qual é a melhor maneira de fazer compras no exterior. Para auxiliar nessa dúvida, explicaremos as principais vantagens e desvantagens das principais forma de pagamento.

Cartão, Dinheiro ou Pré-Pago
Qual escolher: cartão, dinheiro ou pré-pago

Dinheiro

Independente da forma de pagamento escolhida, é muito importante levar pelo menos um pouco de dinheiro espécie para pequenos gastos durante a viagem. O grande problema é carregar grandes quantidades de dinheiro para o exterior. A dica, nesses casos, é calcular uma quantia a ser gasta por dia, multiplicar pelo período da viagem e limitar o montante de dinheiro em espécie a ser levado. Esse valor servirá para gorjetas e outros pequenos gastos do dia a dia.

Cartão Pré-pago

Os cartões pré-pagos possibilitam um maior planejamento financeiro antes da viagem. A pessoa pode definir quanto quer gastar e limitar todos os pagamentos a esse valor. Além disso, é mais fácil controlar o gasto de outras pessoas, como filhos e parentes. Outra vantagem é que o cartão pré-pago não sofre cobrança de IOF, diferentemente do cartão de crédito. Por isso, muitas pessoas preferem utilizá-lo em suas viagens. O pré-pago é indicado para gastos supérfluos e para pessoas que planejam a viagem com antecedência.

Cartão de Crédito

O cartão de crédito traz mais praticidade e segurança, assim como o cartão pré-pago. A maior desvantagem dessa opção é a cobrança de IOF, feita no dia do fechamento da fatura. A taxa, equivalente a 6,38%,  pode se tornar uma surpresa desagradável, por causa das variações de câmbio. Por isso não é bom utilizar o cartão de crédito para compras de supérfluos e outros itens não planejados. A dica é usar o cartão somente para gastos essenciais, como passagens, hotel e aluguel de carro.