Saiba o que é “juros pró-rata”

Quando alguém contrata um serviço de crédito junto a sua instituição financeira sempre deve ter em mente que, no momento em que for efetuar o pagamento das parcelas, haverá um acréscimo, os famosos juros. E uma das modalidades que são praticadas no mercado é os juros pro-rata.

Os juros são os valores que o credor irá receber durante um determinado período por conta do empréstimo. Esse rendimento é uma forma de compensação ao credor, ou seja, a quem emprestou o dinheiro, pelo tempo em que ele ficará sem os valores emprestados.

Essa taxa é calculada levando em conta alguns motivos que podem ser levados em conta para haver esse tipo de acréscimo. Inflação que está vigorando no país naquele determinado período, por exemplo. Porém, dependendo do tipo de contrato que o cliente fez, é capaz ser usado para o cálculo dos juros outros fatores, como o tamanho do risco que o credor terá ao emprestar uma determinada quantia para aquele cliente.

Por isso é muito importante conhecer sobre os juros que são praticados no país, como os juros pro-rata.

O que é “juros pro-rata”

Esse tipo de juros é muito usado pelas instituições financeiras como uma forma de obter uma compensação pelo empréstimo ou serviço prestado. Na maioria dos contratos, os clientes se comprometem a efetuar o pagamento da parcela em um determinado dia, a data do vencimento.

Quando o contratante assina um determinado tipo de serviço, ele fica passível a ter que pagar os juros pro-rata, popularmente conhecido como juros diários. Essa modalidade de juros é definida a partir de um cálculo que envolve a data de em que a fatura fecha até a do pagamento. Durante esse tempo, será incidido um percentual, que é obtido a partir da divisão simples ou exponencial do valor pela quantidade de dias em atraso, diariamente sobre o valor total do serviço contratado.

Os juros remuneram capital: no empréstimo e no investimento

Os juros pro-rata não é apenas utilizado por bancos ou empresas que oferecem serviços de créditos. Companhias de luz, água, telefonia e até mesmo lojas e estabelecimentos de roupas e outros acessórios praticam esse tipo de juros.

Esse tipo de juros é bem simples de ser calculado, podendo ser feito em uma regra de três simples. Por exemplo, quando há a contratação de um serviço de internet que custa R$60 no dia 11, com o fechamento da fatura no dia 16 do próximo mês, sendo que o dia 1 foi escolhido como a data de vencimento.

Nesse caso, os juros pro-rata será calculado entre o dia em que o serviço foi contratado e a data do fechamento. Entre a data de contratação e o fechamento da fatura há uma diferença de 5 dias. Se em 30 dias o cliente paga R$60 pelo serviço, logo, em 5 dias ele pagará R$10 referentes aos juros pro-rata.

Outros tipos de juros

Além dos juros pro-rata também existem outros dois tipos de juros muito utilizados em contratos no Brasil são os juros simples e os compostos. Os juros simples são aqueles que foram definidos a partir do valor que foi obtido por meio do empréstimo, ou seja, o cálculo foi feito levando em conta a quantia pega no momento da contratação do serviço.

Enquanto isso, os juros compostos são muito conhecidos como juros sobre juros. Ele leva essa nomenclatura pois o seu cálculo é feito por períodos. Isso quer dizer que em cada período será acrescido uma determinada quantia ao valor inicial, sendo que esse novo valor será levado em conta no próximo cálculo de juros.

Os juros compostos são os mais praticados pelas empresas de serviços de crédito, por ser uma das mais úteis no cotidiano e que traz maiores vantagens para a instituição.


RSS por email

Deixe sua opinião “Saiba o que é “juros pró-rata”

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.