Descubra como gerar DARF para o pagamento do Imposto de Renda

Todos as pessoas que receberam mais de R$28.559,70 durante o ano de 2018 devem efetuar o pagamento de um tributo, o Imposto de Renda (IR). A declaração do IR é feita todo o ano por uma parcela da população, esses contribuintes devem efetuar o pagamento dentro de um prazo estabelecido pela Receita Federal, que é o órgão que regulariza esse imposto.

Entretanto, alguns contribuintes acabam deixando para última hora a declaração, o que acaba resultando em erros e na falta de alguns documentos, inviabilizando o pagamento do imposto dentro do prazo e a geração do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF)

O que é o DARF

O Documento de Arrecadação de Receitas Federais é um tipo de boleto específico emitido pelo Ministério da Fazenda e da Receita Federal, utilizado para a arrecadação de impostos que são cobrados nas operações financeiras. Ou seja, o DARF é um documento essencial para efetuar o pagamento do IR.

No momento em que a pessoa física vai fazer a declaração do IR, ela possui a opção de configurar o DARF para que seja debitado automaticamente em sua conta, podendo parcelar o valor do tributo ou pagá-lo a vista. Todavia, em alguns casos o débito automático do DARF acaba não acontecendo.

Quando a ocorre alguma falha na configuração do débito automático do DARF, ou o contribuinte não consegue fazer a declaração do IR a tempo, as pessoas ainda conseguem gerar esse documento e efetuar o pagamento do imposto.

Porém, é preciso que o contribuinte tenha em mente que gerar os boletos do DARF em atraso gera encargo. Isso quer dizer que, aqueles que deixarem para última hora a declaração do IR ou que não conseguirem configurar o debito automático do documento, terão que pagar a multa e os juros de mora.

Como gerar o DARF para o pagamento do imposto atrasado

Para gerar o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) para conseguir efetuar o pagamento do imposto que está atrasado, o contribuinte possui três opções. Em todas elas a pessoa consegue emitir o boleto para o pagamento do tributo.

Contas imposto de renda

É preciso fazer as contas e lançar tudo no Imposto de Renda.

A primeira opção é por meio do extrato de Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF). O DIRPF é um documento onde o contribuinte consegue identificar todas as pendências em aberto que ele possui, além da solução dessas pendências através da correção da declaração.

Entretanto, também há a possibilidade de agendar um horário para atendimento na Receita Federal, onde é possível apresentar os documentos que comprovem que foi feito o pagamento dos valores referentes ao recolhimento do IR que consta em aberto.

Caso as pendências realmente estejam em aberto, o contribuinte só precisa fazer a consulta do “Demonstrativo de Débitos Declarados”, onde ele terá acesso a todos os tributos que não foram pagos. Após isso, basta imprimir as DARFs relacionadas as pendências que não foram quitadas.

Apesar de essa ser uma ótima alternativa, muitos contribuintes preferem utilizar e outros métodos para a emissão dos boletos atrasado. Alguns, preferem baixar programas que efetuam o cálculo e a emissão do DARF em seu computador, enquanto outros preferem o preenchimento manual da DARF.

Mas atenção, como foi dito anteriormente, os DARF gerados em atrasado possuem alguns acréscimos legais, que são os juros e a multa. Todo mundo que for pagar o IR em atraso deve efetuar o pagamento desses acréscimos.

Caso o contribuinte efetue o pagamento do IR sem que os juros e a multa de mora sejam computados, ele ainda terá pendências em aberto. Por isso que é muito importante que, no momento que for gerar o DARF para o pagamento de imposto atrasado, o contribuinte deve ficar bem atento em relação aos valores que estão presentes no boleto, para conseguir quitar totalmente o tributo.


RSS por email

Deixe sua opinião “Descubra como gerar DARF para o pagamento do Imposto de Renda

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.