No Brasil, assim como em outros países, existem diversos impostos. Eles podem ser pagos aos governos estaduais, municipais ou mesmo ao federal. O Imposto Federal mais comum é o Imposto de Renda, que é cobrado sobre os rendimentos das pessoas jurídicas ou físicas. Ou seja, os indivíduos são obrigados a pagar uma certa porcentagem de sua renda ao governo. Esta percentagem é calculada de acordo com os rendimentos tributáveis, sob os quais se aplica a alíquota.

O documento pelo qual é pago o Imposto de Renda é o DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais). Assim, caso o contribuinte esteja em atraso com o IF, será preciso emitir um novo DARF, com atualização de multa e juros. A multa pelo atraso é de 0,33% por dia, limitado a 20%. Porém, antes de emitir o boleto para o pagamento em atraso, é preciso consultar o “Demonstrativo de Débitos Declarados” para saber o quantitativo de quotas solicitadas e a situação de cada uma delas, e, em seguida, clicar no ícone “Impressão” para emitir o Darf do mês desejado.

Também, há duas outras opções para se emitir o DARF para pagamento em atraso, usando o programa para cálculo e emissão do DARF das quotas do IRPF ou realizando o preenchimento manual do documento. Abaixo, confira mais sobre como realizar o pagamento em atraso do Imposto de Renda.

Como pagar o Imposto de Renda atrasado?

O pagamento do Imposto de Renda é feito por meio do DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais). E, quando este imposto está em atraso, o documento deve ser emitido com os devidos acréscimos legais: multa e juros de mora. Há três formas de imprimir o DARF com os valores em atraso. A primeira forma é emitir o extrato da DIRPF (Extrato do Processamento da Declaração do Imposto sobre a Renda Pessoa Física).

Com o DIRPF, pode-se identificar eventuais pendências que deixaram a declaração em malha e, assim resolvê-las por meio de retificação da declaração ou de agendamento de atendimento para apresentação de documentação comprobatória, verificar se o pagamento mensal das quotas do IRPF estão sendo pagas corretamente, solicitar, alterar ou cancelar o débito automático das quotas, imprimir o DARF atualizado para pagamento das quotas, inclusive as quotas em atraso, solicitar o Pedido de Pagamento de Restituição (PERES) e identificar e parcelar os débitos em atraso.

Logo, pode-se consultar o “Demonstrativo de Débitos Declarados” para saber o quantitativo de quotas solicitadas e a situação de cada uma delas, e clicar no ícone “Impressão” para emitir o Darf do mês desejado.

DARF
Para pagamento do IF em atraso, deve-se emitir novamente o DARF.DARF

Pelo segundo método, pode-se usar o programa para cálculo e emissão do DARF das quotas do IRPF. Esta impressão pode ser feita pelo PGD IRPF, para todas as quotas. O programa calcula todos os valores para o pagamento, com os juros Selic, e também com os demais acréscimos legais se o pagamento for realizado fora do prazo de vencimento. Os DARFs emitidos pelo PGD IRPF não possuem códigos de barras, mas mesmo assim podem ser pagos nos caixas eletrônicos na opção “Pagamento sem código de barras”.

Ainda, também é possível emitir o DARF para pagamento do Imposto de Renda em atraso preenchendo o DARF manualmente. Há dois modelos de DARF, o comum, para pagamentos de receitas federais pelas pessoas físicas e jurídicas, e o simples, usado exclusivamente por Pessoas Jurídicas, enquadradas como microempresa e empresa de pequeno porte.

No site da Receita Federal pode-se consultar as instruções de preenchimento para o DARF manual, instruindo acerca dos campos do DARF e o que estes devem conter.

É importante mencionar que se o pagamento em atraso for realizado sem os acréscimos legais de juros e multa, ou com o valor menor do que é devido, o valor do principal não será totalmente quitado, e assim ficará um saldo pendente. O contribuinte deve consultar o saldo devedor e emitir o Darf para pagamento no Extrato da DIRPF ou na Pesquisa de Situação Fiscal.