Como Fazer a Declaração de Imposto de Renda Sem Contador?

Todos os anos, uma parcela da sociedade necessita de pagar o Imposto de Renda, um tributo sobrado sobre o rendimento do indivíduo durante o ano. Como o IR é um documento federal e, por isto, precisa ser preenchido corretamente, diversos contribuintes contratam contadores para que estes profissionais possam calcular o valor a ser pago. Porém, é perfeitamente possível fazer a declaração de Imposto de Renda sozinho, sem o auxílio de um profissional.

É preciso apenas entender alguns dos termos utilizados na declaração do IR e também estar atento às datas limites de entrega da declaração e pagamento do tributo. Porém, primeiramente, é necessário entender se você se encaixa na faixa de isenção do tributo, que vai até ganhos anuais de  R$23.499,15. Caso tenha tido seus rendimentos acima deste valor, é necessário pagar o IR e você pode calcular a sua declaração sozinho.

Fazendo a Declaração de IR

Primeiro, como mencionado, é preciso se certificar de que é necessário pagar realizar a Declaração de Imposto de Renda, visto que existe uma faixa de isenção para o pagamento deste imposto. Pessoas que tiveram o rendimento até  R$23.499,15 no ano anterior não precisam pagar o Imposto de Renda. Logo, é preciso ficar atento à este valor.

Caso tenha que declarar o IR, é recomendado fazê-lo antes do prazo acabar, para evitar que ocorram atrasos e, consequentemente, o pagamento de juros. O primeiro passo é declarar o tributo e, depois, emitir o DARF, documento utilizado para o pagamento de impostos, e quitá-lo. Saiba todo o passo-a-passo abaixo.

Saiba como declarar o IR.

Acima, pode-se ver a linha de orientação criada pela Receita Federal para auxiliar os contribuintes na declaração.

Reúna todos os documentos

Para declarar o Imposto de Renda, é necessário reunir diversos documentos, que vão além dos documentos de identificação comuns. Reúna os seus dados cadastrais comuns, como RG, CPF, comprovante de endereço, título de eleitor, etc. Após isto, é preciso juntar os documentos que informem os rendimentos do indivíduo.

Para comprovar os rendimentos, reúna o seu contrato de trabalho, caso o tenha tido no ano anterior, além dos documentos que determinam o rendimento do banco comercial e da corretora que utiliza, caso tenha algum dinheiro investido. Basicamente, irá juntar todos os documentos que comprovem os rendimentos.

Após isto, é preciso também agrupar alguns documentos que comprovem as despesas que podem ser decrescidas da declaração, como boletos de escola, faculdade, despesas médicas, etc. Estes documentos devem conter as informações de quem contratou e quem prestou o serviço.

Caso tenha adquirido algum bem no ano anterior, é necessário também reunir os comprovantes de compra destes, as notas fiscais. Isto porque a Receita Federal se certifica de que estas compras são compatíveis com os rendimentos.

Faça o download do programa e preenchimento

Para facilitar, a Receita Federal disponibiliza aos cidadãos programas para gerar a declaração e o DARF automaticamente. Basta baixá-los e clicar em “Criar nova declaração”. Caso esta seja a sua primeira declaração, não será preciso inserir o número da anterior. Porém, se tiver feito a declaração de IR no ano anterior, o número desta será a primeira informação requisitada.

Depois, complete os campos com os seus dados pessoais preencha os documentos tributáveis e não-tributáveis, de acordo com o que será requisitado. Alguns rendimentos tributáveis são o salário, ações, fundos, dentre outros que mencionamos. Já os não-tributáveis são a poupança, bitcoins, dentre outros. Ademais, na seção de Bens e Direitos, não se esqueça de colocar os saldos do ano anterior e do ano em questão.

Tanto os valores tributáveis ou não-tributáveis devem ser preenchidos como bens, com o seu código correto. Além destas informações, também é necessário preencher os dados com as despesas dedutíveis.

Escolha o tipo de declaração

Agora, é preciso escolher o tipo de declaração, entre o Modelo Simplificado e o Modelo Completo. O primeiro possui um desconto de 20% sobre o valor base de cálculo do Imposto de Renda, substituindo as despesas dedutíveis até um teto estabelecido pela RF.

Já o Modelo Completo, que é mais vantajoso para pessoas que possuem total de despesas superior ao teto estabelecido pela Receita, os gastos dedutíveis são lançados no sistema do programa separadamente.

Felizmente, o próprio contribuinte não precisa se preocupar com isto, pois a plataforma já indica qual o modelo mais vantajoso para ele.

Envie a declaração

Agora, é o momento de enviar a Declaração de Imposto de Renda, gerar o DARF e também informar os dados bancários, para que seja depositada a sua restituição, caso haja alguma.


RSS por email

Deixe sua opinião “Como Fazer a Declaração de Imposto de Renda Sem Contador?

Regras para comentar

Os comentários são moderados e não serão aceitos ou respondidos sem cumprir as regras abaixo:

  1. Leia o artigo e os comentários para saber se sua questão já não foi respondida.
  2. Não respondemos por nenhuma empresa, sendo assim, não enviamos propostas ou damos suporte.
  3. Não faça propaganda.
  4. Comentários mal escritos, com erros e deselegantes, não serão aceitos.
  5. Não divulgue seus dados pessoais, como documentos, telefone, endereço etc, pois eles estarão vulneráveis.